domingo, 5 de maio de 2013

François Hollande - 1 ano depois

"Contestado nas ruas pela esquerda e pela direita e com apenas 25 por cento de satisfeitos nas sondagens, François Hollande vai festejar em "estado de desgraça", na segunda-feira, dia seis, o primeiro aniversário da sua vitória nas eleições presidenciais francesas."

Retirado em 5 de maio 2013 de http://expresso.sapo.pt/

"Plusieurs milliers de personnes défilent dimanche à Paris "contre l'austérité", entre la place de la Bastille et la place de la Nation, à l'appel du Front de gauche."
Retirado em 5 de maio 2013 de http://www.lemonde.fr/


"Primeiro presidente de esquerda desde François Mitterrand (1981-95), o socialista Hollande se encontra um ano após sua eleição no comando de um país à beira da recessão. O índice de desemprego, que chegou a 11% em março, não para de aumentar.
O crescimento quase estagnado obrigou o governo a adiar o objetivo de reduzir o déficit público a 3% do produto interno bruto já em 2013. E com quase três quartos dos franceses se declarando "descontentes", François Hollande se tornou o presidente mais impopular ao final de um ano de mandato.
As medidas económicas implementadas por Hollande só devem dar frutos a longo prazo, e o fracasso de negociações para a recuperação industrial da França, combinado ao fiasco do prometido imposto de 75% para os milionários, censurado pelo Conselho constitucional, contribuiu para a imagem de um presidente que não sabe para onde está conduzindo o país."
Retirado em 5 de maio 2013 de http://www.portugues.rfi.fr

"Andreas Schockenhoff, a German MP from the CDU, said: "It just shows how confused French socialists are. A year after their arrival to power, they haven't found any solutions to France's economic and financial problems." The financial newspaper Handelsblatt underlined "the panic and divisions among the French socialists". The Berliner Zeitung was damning. "French socialists had said they'd show Europe the way. A year after Hollande's election, it sounds like a joke."
Retirado em 5 de maio 2013 de http://www.guardian.co.uk



Sem comentários:

Publicar um comentário